IOSC - Instituto de Olhos Santa Catarina S/S
Responsabilidade Técnica IOSC
Dra. Leda das Neves Almeida Sandrin
CRM 6039 / SC / RQE 1496

Atendimento: 49 . 3323 9000
Siga-nos:

INFORMATIVOS Endocrinologia

A importância do DEA (Desfibrilador Externo Automático) no atendimento de vítimas de Parada Cardíaca





O DEA (Desfibrilador Externo Automático) é um equipamento que salva vidas e pode ser usado por qualquer pessoa, desde que sejam treinadas. O DEA tem uma missão vital: restaurar o ritmo cardíaco. Sabe-se que para cada 1 minuto sem receber ajuda, com o DEA, a pessoa perde em torno de 10% de chances de sobrevivência e após 4 minutos a reversão se torna muito mais difícil. Isso significa que, quanto mais pessoas estiverem treinadas a usarem o DEA, maiores serão as chances de sobrevivência de pessoas que sofrem parada súbita do coração.

Com esse objetivo o IOSC Hospital Dia implantou o DEA em sua instituição e capacitou toda a sua equipe de trabalho para o atendimento de extrema urgência, até o resgate do SAMU, e o encaminhamento para o Pronto Atendimento. 



Treinamento de Atendimento da Parada Cardiorrespiratória


O Treinamento consiste em preparar equipes em relação aos casos de extrema emergência provocados por Paradas Cardiorrespiratórias (PCR). Hoje, o Brasil registra em média, cerca de 200 mil paradas por ano. Independente de local ou horário, a parada pode acontecer com qualquer pessoa, de qualquer idade, e muitas vezes, sem apresentar sinais. Desta forma, a necessidade de orientação e preparação da sociedade para o atendimento de emergência é essencial.

Ao observar uma pessoa com perda súbita da consciência, sem que haja qualquer reação da mesma após alguns segundos, é preciso sempre suspeitar de uma Parada Cardiorrespiratória. Neste caso, saiba o que precisa ser feito, para salvar uma vida.

1º - Chamar ajuda especializada (Ligar para o SAMU ou Corpo de Bombeiros) e solicitar que alguém vá buscar o DEA, caso tenha algum disponível no local.

2º - Iniciar imediatamente as manobras de Reanimação Cardiopulmonar (RCP), que consiste na aplicação de compressões torácicas (massagem cardíaca), ininterruptamente, até a chegada do DEA ou do SAMU/Corpo de Bombeiros.

3º - Assim que chegar o DEA, externar a região do tórax do paciente e instala-lo no paciente, seguindo a partir daí as instruções do equipamento (Instruções em Áudio) e aplicar o choque.


Aguardar a ajuda especializada, repetindo as ações acima, conforme instruções do DEA.

Fonte: IOSC - Resp. Técnica IOSC: Dra. Leda Sandrin (CRM 6039/SC /RQE 1496)







ONDE ESTAMOS
Rua São Marcos, 924, Ed. Santa Maria
Chapecó / SC
89812-211

FALE CONOSCO
49 . 3323 9000
contato@iosc-br.com

ATENDIMENTO
Segunda à sexta:
Das 07h30 às 19h
Sem intervalo de almoço