IOSC - Instituto de Olhos Santa Catarina S/S
Responsabilidade Técnica IOSC
Dra. Leda das Neves Almeida Sandrin
CRM 6039 / SC / RQE 1496

Atendimento: 49 . 3323 9000
Siga-nos:

INFORMATIVOS Alergia e Imunologia

Saúde Ocular: Saiba como prevenir o Ceratocone





 
O Ceratocone é um distúrbio chamado distrofia contínua e progressiva, que ocorre na córnea com afinamento central ou paracentral, geralmente inferior, resultando no abaulamento anterior da córnea, na forma de cone. A apresentação é geralmente bilateral e assimétrica.

Trata-se de condição rara, encontrada em todas as raças, nas diferentes partes do mundo, com prevalência que varia de 4 a 600 casos por 100.000 indivíduos. História familiar está presente de 6 a 8% dos casos, sugerindo herança familiar. Seu aparecimento mais comum ocorre na puberdade, geralmente entre os 13 e os 18 anos de idade, progride por aproximadamente 6 a 8 anos e, após, tende a permanecer estável.




Os sinais observados pelo oftalmologista incluem:
 
  • Reflexo em “gota de óleo” quando realizada a oftalmoscopia direta;
  • Reflexo irregular “em tesoura” à retinoscopia;
  • Linhas de Vogt (estrias estromais, verticais, finas e profundas);
  • Anel de Fleischer (depósitos epiteliais de ferro ao redor da base do cone);
  • Espessura estromal reduzida;
  • Sinal de Munson (abaulamento da pálpebra inferior quando paciente olha para baixo);
  • Sinal de Rizutti (reflexo cônico visto precocemente na córnea nasal, quando se ilumina diretamente a córnea temporalmente).

Tratamento:

Uma complicação possível é a hidropsia aguda, líquido que penetra nas camadas da córnea, provoca diminuição súbita da acuidade visual associada a desconforto e lacrimejamento. O tratamento do episódio agudo é feito com solução salina hipertônica e oclusão, ou lente de contato terapêutica. Com a cicatrização, que ocorre entre 6 e 10 semanas, pode haver melhora da acuidade visual devido ao aplanamento da córnea.

Nos casos mais brandos, o tratamento do ceratocone é inicialmente realizado por meio de óculos. Para astigmatismos maiores ou um pouco avançados, lentes de contato rígidas podem ser adaptadas com sucesso. Atualmente, alguns casos apresentam melhora com adaptação de lentes hidrofílicas próprias para ceratocone. O tratamento cirúrgico, com transplante penetrante de córnea, é indicado para os casos mais avançados ou com cicatrizes extensas que não melhoram com lentes de contato. Após a cirurgia geralmente é necessário o uso de lentes de contato para obtenção de melhor acuidade visual.

Em entrevista a alergista imunologista e especialista em oftalmologia, Dra. Leda das Neves Almeida Sandrin, fala sobre a prevenção do Ceratocone. #Assista

Confira o vídeo


Fonte: Com informações SBO - IOSC - Resp. Técnica IOSC: Dra. Leda Sandrin (CRM 6039/SC /RQE 1496)







ONDE ESTAMOS
Rua São Marcos, 924, Ed. Santa Maria
Chapecó / SC
89812-211

FALE CONOSCO
49 . 3323 9000
contato@iosc-br.com

ATENDIMENTO
Segunda à sexta:
Das 07h30 às 19h
Sem intervalo de almoço